|Especialistas| - Desenvolvimento da linguagem de 6 a 12 meses!!!

O desenvolvimento de uma criança não acontece de forma linear. Muito antes de um bebê murmurar sua primeira palavra, ele aprende as regras da linguagem e percebe como os adultos a usam para se comunicar.
Desde o nascimento (muitos pesquisadores acreditam que o trabalho de compreender a linguagem começa ainda no útero) o bebê vai absorvendo os sons, os tons e as palavras que moldarão a forma com que ele vai falar. Ele aprende aos poucos, ouvindo as outras pessoas conversarem, aprendendo os sons das palavras e como as frases são estruturadas, na medida em que completa saltos de desenvolvimento mental, emocional e comportamental.
Fonte Imagem: Google
 As mudanças que são produzidas ocorrem de forma gradual, são períodos contínuos que vão se sucedendo e se superpondo. Poucos dias após o nascimento, o bebê é capaz de diferenciar a sua voz das de outras pessoas.
Dos 6 aos 12 meses o bebê passa pela fase da “lalação”, do treino com monossílabos, a criança fala como se estivesse conversando. Nessa fase ela entende quando lhe dizem tchau e começa a reservar cada som para um objeto específico.
6 meses: Lalação espontânea (vocalizações sociais), “fala com brinquedos”. Vira a cabeça para o lado que vem o som. Modula a voz para tons graves. Balbucia “mama, papa”, mas sem associar significado a eles.
7 meses: Faz “m-m-m” quando chora. Lalação: vocaliza sílabas diferentes do mesmo som ou diferentes sons vocálicos em diferentes combinações. Ex.: ah, oh, uh, ah, ah. Compreende tonalidades e inflexões dos outros. Entende o significado de algumas palavras com “não”. Alguns observam figuras em livros.
8 meses: Lalação: vocaliza sílabas simples como: ba, ca, da. Podem ser precedidas de vogais como: ah da. Tenta imitar os pais. Emite sons, reconhece o próprio nome olhando para o falante.
9 meses: Vocalização: “dá dá” ou equivalente, sem significado especial. Imita sons de tosse, estalo, etc. Compreensão: responde ao próprio nome e a “não-não”, interrompe a atividade, embora depois prossiga nela. Balbucia para ouvir a própria voz.
Dos 10 aos 12 meses o bebê já forma o seu vocabulário, usa “mama, papa” com significado para pai e mãe. Fala uma palavra: qualquer som usado consistentemente. Não importa a articulação. Compreensão: adeus e palminhas por meio de ordens dadas pela mãe. Começa a entender: “aqui, lá, dentro, fora, para cima, para baixo”. Quando quer pedir fala “dá”.

Adriana Salomão é fonoaudióloga especialista no atendimento à crianças.
drisalomao@oi.com.br

11 Comentários
Comentários
  1. De formação também sou fonoaudióloga, por isso fiquei super ligada na aquisição da fala e linguagem dos meus bebes. Uma coisa q percebi e percebo é a inconstancia da aquisição a criança produz o som por um período e depois para e começa a produzir outro. Isso também acontece com as primeiras palavras seus significados ficarem sólidos.

    Bjs
    Mari
    #amigacomenta
    http://maricriando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima a sua colaboração Mari! Precisamos estar atentas a todos os detalhes!
      Beijão querida!

      Excluir
  2. OI Débora, adorei o post da Adriana. Eu aqui fiquei bem atenta ao desenvolvimento da fala das minhas filhas. As duas começaram a falar vbem cedo e eu falava muito com elas, falava o tempo todo, cantava, era uma delícia!
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui tb sempre falei muito e AL é uma "faladeira" de plantão! :)
      Beijo Chris!

      Excluir
  3. PH está fora dos padrões... não sai absolutamente nada além de gritos e urros... Mas ele é fora do padrão em tudo e de um dia pro outro desperta e sai a mil. Mas é mto importante a gente estar atenta.

    bjos
    #amigacomenta
    www.mamaeneura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Luísa, cada um no seu ritmo mas sempre atenta!
      Beijo

      Excluir
  4. Tato demorou mais a falar, mas agora, com 3 anos, está tagarela como a irmã!
    Adorei o post!
    beijao
    Lele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os meninos são mais contidos mesmo né Lele?!
      Beijo querida

      Excluir
  5. É isso aí... sempre atentas! Quanto mais informação, melhor! Trocar experiências é muito importante! Por isso, orientações e informações úteis são fundamentais. Qualquer dúvida, procure um fonoaudiólogo! Que bom que gostaram!
    Bjs, Adriana Salomão.

    ResponderExcluir
  6. E verdade que se um bebê por exemplo for criado por um animal e consequentemente ele não passaria por essa fase de lalacão ele nunca mais vai aprender a falar nenhum idioma? Levando em conta que esse bebê não teve contato com humanos pelo menos nos primeiros anos de vida

    ResponderExcluir
  7. Oi Pessoal,
    Adorei o POST.
    Minha bebê tem 10 meses e nunca balbuciou consoantes... Apenas grito aaahhh... eeehhhh...
    Me ajudem... estou muito preocupada, devo procurar um especialista?

    ResponderExcluir