quarta-feira, junho 05, 2013

|Especialistas| - Desenvolvimento da linguagem de 6 a 12 meses!!!

O desenvolvimento de uma criança não acontece de forma linear. Muito antes de um bebê murmurar sua primeira palavra, ele aprende as regras da linguagem e percebe como os adultos a usam para se comunicar.
Desde o nascimento (muitos pesquisadores acreditam que o trabalho de compreender a linguagem começa ainda no útero) o bebê vai absorvendo os sons, os tons e as palavras que moldarão a forma com que ele vai falar. Ele aprende aos poucos, ouvindo as outras pessoas conversarem, aprendendo os sons das palavras e como as frases são estruturadas, na medida em que completa saltos de desenvolvimento mental, emocional e comportamental.
Fonte Imagem: Google
 As mudanças que são produzidas ocorrem de forma gradual, são períodos contínuos que vão se sucedendo e se superpondo. Poucos dias após o nascimento, o bebê é capaz de diferenciar a sua voz das de outras pessoas.
Dos 6 aos 12 meses o bebê passa pela fase da “lalação”, do treino com monossílabos, a criança fala como se estivesse conversando. Nessa fase ela entende quando lhe dizem tchau e começa a reservar cada som para um objeto específico.
6 meses: Lalação espontânea (vocalizações sociais), “fala com brinquedos”. Vira a cabeça para o lado que vem o som. Modula a voz para tons graves. Balbucia “mama, papa”, mas sem associar significado a eles.
7 meses: Faz “m-m-m” quando chora. Lalação: vocaliza sílabas diferentes do mesmo som ou diferentes sons vocálicos em diferentes combinações. Ex.: ah, oh, uh, ah, ah. Compreende tonalidades e inflexões dos outros. Entende o significado de algumas palavras com “não”. Alguns observam figuras em livros.
8 meses: Lalação: vocaliza sílabas simples como: ba, ca, da. Podem ser precedidas de vogais como: ah da. Tenta imitar os pais. Emite sons, reconhece o próprio nome olhando para o falante.
9 meses: Vocalização: “dá dá” ou equivalente, sem significado especial. Imita sons de tosse, estalo, etc. Compreensão: responde ao próprio nome e a “não-não”, interrompe a atividade, embora depois prossiga nela. Balbucia para ouvir a própria voz.
Dos 10 aos 12 meses o bebê já forma o seu vocabulário, usa “mama, papa” com significado para pai e mãe. Fala uma palavra: qualquer som usado consistentemente. Não importa a articulação. Compreensão: adeus e palminhas por meio de ordens dadas pela mãe. Começa a entender: “aqui, lá, dentro, fora, para cima, para baixo”. Quando quer pedir fala “dá”.

Adriana Salomão é fonoaudióloga especialista no atendimento à crianças.
drisalomao@oi.com.br

11 comentários:

  1. De formação também sou fonoaudióloga, por isso fiquei super ligada na aquisição da fala e linguagem dos meus bebes. Uma coisa q percebi e percebo é a inconstancia da aquisição a criança produz o som por um período e depois para e começa a produzir outro. Isso também acontece com as primeiras palavras seus significados ficarem sólidos.

    Bjs
    Mari
    #amigacomenta
    http://maricriando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima a sua colaboração Mari! Precisamos estar atentas a todos os detalhes!
      Beijão querida!

      Excluir
  2. OI Débora, adorei o post da Adriana. Eu aqui fiquei bem atenta ao desenvolvimento da fala das minhas filhas. As duas começaram a falar vbem cedo e eu falava muito com elas, falava o tempo todo, cantava, era uma delícia!
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui tb sempre falei muito e AL é uma "faladeira" de plantão! :)
      Beijo Chris!

      Excluir
  3. PH está fora dos padrões... não sai absolutamente nada além de gritos e urros... Mas ele é fora do padrão em tudo e de um dia pro outro desperta e sai a mil. Mas é mto importante a gente estar atenta.

    bjos
    #amigacomenta
    www.mamaeneura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Luísa, cada um no seu ritmo mas sempre atenta!
      Beijo

      Excluir
  4. Tato demorou mais a falar, mas agora, com 3 anos, está tagarela como a irmã!
    Adorei o post!
    beijao
    Lele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os meninos são mais contidos mesmo né Lele?!
      Beijo querida

      Excluir
  5. É isso aí... sempre atentas! Quanto mais informação, melhor! Trocar experiências é muito importante! Por isso, orientações e informações úteis são fundamentais. Qualquer dúvida, procure um fonoaudiólogo! Que bom que gostaram!
    Bjs, Adriana Salomão.

    ResponderExcluir
  6. E verdade que se um bebê por exemplo for criado por um animal e consequentemente ele não passaria por essa fase de lalacão ele nunca mais vai aprender a falar nenhum idioma? Levando em conta que esse bebê não teve contato com humanos pelo menos nos primeiros anos de vida

    ResponderExcluir
  7. Oi Pessoal,
    Adorei o POST.
    Minha bebê tem 10 meses e nunca balbuciou consoantes... Apenas grito aaahhh... eeehhhh...
    Me ajudem... estou muito preocupada, devo procurar um especialista?

    ResponderExcluir

Quem Sou

Por aí

Facebook Instagram Email WhatsApp

Vale Presente

Newsletter

Pesquisar este blog

Copyright © Personal Bebê | Plataforma Blogger
Design Lizard