|Especialista| ~ 5 dicas para tirar a chupeta sem traumas!!!

Olá! A Débora me pediu que fizesse um post sobre como fazer a retirada da chupeta sem traumas e falo sobre esse assunto como fonoaudióloga e mãe, porque a minha Sofia de 4 anos ainda usa chupeta e está bem viciadinha.
Sim, percebo esse hábito nesta idade como um vício! E eu, como mãe e fono, confesso que tive e estou tendo dificuldades em fazer essa retirada!
Já fiz algumas tentativas (muito cuidado com dicas “malucas”) e ainda... nada! Então, essa fase me serviu pra confirmar o que eu já pensava, que isso não é receita de bolo! Cada criança tem a sua fase, o seu tempo, o seu desenvolvimento e porque não, os seus problemas (emocionais, familiares, psicológicos).
Mas, mesmo pensando assim, acho que é válido continuar tentando e por isso seguem algumas dicas sobre o assunto que são viáveis de serem colocadas em prática. Sugestões que coloco em prática com minha filha e orientando meus pacientes!
É sempre bom lembrar que os pais devem concordar com o processo e estarem bastante seguros pois a criança percebe quando há uma discordância ou insegurança por parte deles. Quando os pais estão convictos da importância dessa retirada e o uso por parte da criança é restrito, o processo costuma ser fácil!

Fonte Imagem: Google

5 dicas para tirar a chupeta sem traumas para seu filho e para você e qual o momento ideal para a criança deixar o hábito?!

Para aquelas crianças que tem um hábito de sucção significativo a primeira dica é procurar ignorar o ato em si, pois essas manias, na maioria das vezes, se resolvem com o crescimento e o ingresso na fase escolar.
Punir a criança ou forçar a retirada a todo custo pode fazer com que ela se sinta contrariada e isso não ajuda em nada a retirada, muito pelo contrário, pode ser mais danoso que o próprio hábito em si.
A chupeta é um objeto símbolo para as crianças, pois ela é seu primeiro acompanhante fiel além de acalmar, relaxar e ajudar a dormir!
A fase ideal para iniciar o processo de retirada deve ser entre um e dois anos e no máximo até três, geralmente nessa fase elas começam a ir para escola ou creche, mas é importante ressaltar que esse processo não deve coincidir com nenhum outro momento decisivo na vida da criança, como o nascimento de um irmão, por exemplo.
Agora, se essa sucção for constante e persistente, os pais podem e devem tomar algumas medidas que podem ajudar nessa retirada.

1.    Valorizar os momentos em que a criança não está chupando a chupeta ou o dedo e limitar os horários de sucção, como por exemplo, eliminar o hábito durante o dia.

2.    Criar um plano de metas de dias sem sucção com alguns agrados em retribuição pode ser uma boa tática.

3.     Distrair a criança e manter a suas mãos ocupadas também ajuda no processo.

4.    Determinar um prazo para a retirada definitiva.

5.    Entregar a chupeta ao Papai Noel ou Coelhinho da páscoa pode ser uma boa estratégia.

Espero que tenha ajudado e esclarecido algumas dúvidas. Mas, a dica mais importante, e que recomendo sempre é a conversa.
Mesmo achando que não tivemos sucesso com as tentativas e dicas, nunca deixe de conversar, explicar a importância da retirada da chupeta para o seu filho.
Quem sabe, quando a gente menos esperar esse hábito acaba ou vai embora?
Beijos

Adriana Salomão é fonoaudióloga especialista no atendimento à crianças.
drisalomao@oi.com.br

10 Comentários
Comentários
  1. Eu tb sou mãe e fonoaudióloga, e isso as vezes faz uma confusão na minha cabeça! Kkk
    Com o Nanni eu optei por conscientiza-lo do mal q a chupeta faz para os dentes, combinei de usar só de noite, dificultei seu acesso a chupeta e demorei mais para trocar as chupetas.
    Contei tudo lá no blog kkk
    Issas dicas são muito válidas, porque antes de começar procurei bastante inspiração na net e foi relativamente difícil de achar.
    Bjs
    Mari
    #amigacomenta
    http://maricriando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari! Sendo profissional da área acredito que a pressão deve ser bem maior, né?!
      AL nunca chupou chupeta e embora eu tenha oferecido uma ou duas vezes durante a fase crítica de refluxo ela não aceitou e hj agradeço pois é uma preocupação a menos na minha cabeça! :)
      Beijos

      Excluir
  2. É Mariana... tb tentei explicando o mal que "ela" faz, até a dentista disse que ela estva chupando plástico... rsrsrs mas, tá difícil! Penso que será no tempo dela, pq ela já tem consciência que não deve chupá-la mais! É como um vício mesmo... ela quer jogar fora, mas sabe q vai sentir falta! Enfim, vou dar mais um tempinho pra ela! E eu continuo tentando todas essa dicas...! Bjs, Dri.

    ResponderExcluir
  3. Meu bebê de 9 meses é super chupetador e tenho uma preocupação grande com isso, pois usei chupeta até muito tarde (5 anos!) e tive muitos problemas ortodônticos por conta disso. Mas ao ler o post, acho melhor esperar mais um pouquinho ele ter mais maturidade,quem sabe quando ele fizer 1 aninho começo a seguir suas dicas. beijos Flávia #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe vc não começa a restringir os horários, hein Flávia?!
      Acredito que ir colocando as dicas em prática aos poucos é o melhor caminho!
      Beijos

      Excluir
  4. Uma postagem muito bacana para um assunto que é interessante para todas as mamães.
    Parabéns!
    Feliz dia da mulher!
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chris! Que bom que gostou!
      Beijos e obrigada querida!

      Excluir
  5. Minha filha não pegou chupeta, mas o mais novo chupa o dedo... ja tem quase 3 anos e eu não sei o que fazer... Se tiverem dicas eu agradeço!!
    beijos
    Lele
    #amigaconta
    @hsordili

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o dedo é beeeem mais complicado... Acho que essas dicas da chupeta tb são válidas nesse caso! E acho que no tempo dele, ele vai perceber o "mal" que faz chupar dedo! Percebi com a Sofia que quanto mais a gente fala e demonstra ansiedade, menos ela pensa em largar...!
      Bjs, Dri.

      Excluir
    2. Ih Lele, com o dedo é pior né?! Mas acredito que algumas dessas dicas dêem para serem colocadas em prática como, por exemplo, as dicas 2 e 3!
      Boa sorte com o pequeno e depois vem conar pra gente como foi!
      Beijos

      Excluir