Categorias: , , , ,
Postado por Personal Bebê 1 comentários

|Especialista| - Doação de óvulos - um gesto de amor!!!

Olá pessoal, hj a Dra Maria Cecília Erthal nossa especialista em reprodução humana falará sobre a doação de óvulos, que acima de tudo é um grande gesto de amor!
A fertilização a partir da ovodoação muitas vezes é a única oportunidade que algumas mulheres têm para gerar um filho!

Fonte Imagem: Google
A doação de óvulos é uma importante opção para as mulheres que, por diferentes motivos, têm dificuldades para produzir essas células e, com isso, de gerar uma gestação. No entanto, óvulos são células raras e o processo de doação envolve uso de medicamentos e alguns riscos para o organismo da mulher, por isso, ainda não existem bancos disponíveis como há de espermatozóides.
No Brasil, o Conselho Federal de Medicina estipulou normas éticas para a orientação do processo de doação de óvulos, que determina que a doação não deve ter caráter lucrativo, o anonimato da doadora deve ser preservado e a doação entre familiares não é permitida. Além disso, as clínicas especializadas devem manter, permanentemente, um registro clínico geral com as características fenotípicas e uma amostra de material celular dos doadores.
A escolha dos doadores é responsabilidade da clínica, que deverá garantir à receptora, semelhança fenotípica e imunológica entre ela e a doadora. A mulher que doa, por sua vez, deve possuir as seguintes características: ter menos de 31 anos, ser fenotipicamente semelhante à receptora, ter histórico negativos de doenças genéticas familiares e testes laboratoriais negativos para AIDS, Sífilis e Hepatite B.
O processo de doação é igual ao de uma fertilização in vitro e é feito ao mesmo tempo na doadora e na receptora. A doadora será estimulada para a produção de vários óvulos e, destes, metade será doado para a receptora, que terá seu útero preparado com hormônios antes de receber os embriões. Enquanto os óvulos se desenvolvem na doadora, o endométrio da receptora fica mais espesso a cada dia. Quando os óvulos da doadora forem aspirados, parte deles será encaminhada para a receptora, sendo fertilizados com o sêmen do seu parceiro e parte ficará com a doadora, sendo fertilizados. A seguir, os embriões são transferidos para cada uma das pacientes. Os hormônios terão que ser mantidos até o terceiro mês de gestação, quando a placenta passa a ser a responsável pela manutenção da mesma. Após o terceiro mês, a gestação evolui normalmente sem a necessidade de suporte hormonal.
Poucas pessoas têm o interesse em doar óvulos. Na verdade, as pessoas têm pouca informação sobre o assunto, mas, vale lembrar que a doação não acarreta nenhum prejuízo à saúde da doadora, e o sentimento da maternidade, independente dos componentes biológicos, faz parte de um processo que ocorre ao longo do tempo, com o convívio, a criação e a natural formação dos laços afetivos.
Para que o processo de doação ocorra de forma mais tranquila, os casais precisam perceber vantagens no tratamento e que os aspectos sentimentais importam mais do que o componente genético do filho. O aconselhamento psicológico pode confortar os casais, sendo um espaço para esclarecer dúvidas e angústias.



Dra. Maria Cecília Erthal é especialista em Reprodução Humana Assistida e diretora-médica do Vida - Centro de Fertilidade da Rede D'Or  www.vidafertil.com.br

1 Comentários
Comentários
  1. Oi td bem?
    Eu vim visitar seu cantinho e amei,o blog está lindo vou virar sua seguidora...
    Eu estou fazendo 3 sorteios no meu blog: 1 kit com 3 brinquedos da marca "Brother Max", 2 chupetas personalizadas com o nome do seu bebê gravado da marca "Avent Philips", 1 batom+ 1 maquiagem ambas de marca francesa,1 prato com dicisorias para bebês de 12+ da marca "Avent Philips". venha participar e também está convidada a ser minha seguidora.
    Bjs

    ResponderExcluir