|Especialista| - Os hábitos orais viciosos da infância!!!

Olá pessoal! Como vcs já sabem agora temos no blog uma especialidade nova: a fonoaudiologia (fono para os íntimos - rsrsrs) e hoje nossa especialista Adriana Salomão irá falar sobre os famosos hábitos orais viciosos na infância.

Ela nos dará orientações, cuidados e dicas de como previnir esses hábitos tão prejudiciais à saúde das crianças e que começam a ser adquiridos geralmente na infância.

Devemos deixar claro que a saúde começa pela boca! Então, vamos ficar mais atentos aos vícios orais inadequados.

Bora lá?!












Entre esses hábitos, destacam-se roer unhas e a sucção de dedo e chupeta.


Sucção de dedo e chupeta

Quando o bebê é alimentado e suga o seio materno, o alimento lhe traz prazer e satisfação da fome. O esforço para realizar tal atividade exercita a região oral. Porém, os bebês que não são alimentados no peito, mas por meio de mamadeira com bico convencional, tendem a introduzir o dedo na boca como forma de exercitar a musculatura.

Os bicos convencionais de mamadeira apresentam um orifício grande facilitando a alimentação, assim o bebê não precisa fazer esforço, tendo sua fome satisfeita mais rapidamente. E é neste momento que sugar o dedo pode virar um hábito. Seu uso prolongado poderá trazer danos fonoaudiológicos e odontológicos.

Este hábito pode fazer com que a língua fique entre as gengivas ou dentes, deforme a arcada dentária, altere a fala da criança, podendo ainda, se tornar um apoio ou refúgio de frustrações emocionais. Sendo assim, é sempre indicada precocemente, a tentativa da substituição do dedo pela chupeta ortodôntica.

Chupeta e mamadeira - Porquê e quando deixar de oferecê-las?

Aos dois anos de idade, aproximadamente, tanto a chupeta quanto a mamadeira devem ser evitadas, pois a criança já apresenta sua dentição praticamente completa, possuindo condições de se alimentar como o adulto. Além disso, após esta fase, qualquer objeto que permanecer na boca da criança poderá alterar suas estruturas orais.

A chupeta, neste momento, não tem função nenhuma, a não ser a de atrapalhar o alinhamento dos dentes, causar flacidez da musculatura facial, impedir a correta movimentação da língua durante a fala e favorecer a presença de respiração bucal. Quanto maior a duração e frequencia com que a criança utilize os hábitos bucais (chupeta, dedo, mamadeira), maiores poderão ser essas alterações.
A criança quando não estiver falando, deverá permanecer com os lábios fechados, respirando pelo nariz. A sua mastigação deverá ocorrer nos dois lados da arcada e também com os lábios fechados.

Dicas

·  Por volta dos doze meses, tente substituir a mamadeira pelo copo com canudo, até a utilização de copos comuns.

·  Quando o bebê adormecer com a chupeta e parar de sugar, os pais deverão retirá-la para que não fique parada na boca sem função, não criando, assim, um hábito desnecessário.

·  Quando a criança estiver acordada por um tempo maior do dia, brincando e começando a falar os primeiros sons (“bababa”, “mamama”, etc.), é conveniente não se usar a chupeta, deixando-a apenas para o cansaço e sono. Assim, espera-se que a chupeta, aos poucos, seja excluída da criança.

·  Procure dar preferência a chupetas ortodônticas, do tamanho adequado para a idade do seu bebê. Este tipo de chupeta é anatômica e se amolda corretamente na boca do bebê.

·  Tanto a chupeta quanto o bico da mamadeira devem ser trocados frequentemente, para que não se deforme o material e por motivos de higiene.

Hábito de roer unhas (onicofagia)

O ato de roer unhas inicia-se geralmente aos 4 ou 5 anos de idade, fase que coincide com o início da fase escolar. Nessa fase, o mundo de proteção da criança muda para um mundo de exigências, porém ela ainda não está preparada para assumir as responsabilidades que lhe são exigidas, então procura um refúgio, geralmente trocando o hábito de chupar dedo por um mais agressivo, o roer das unhas.

Este hábito é um liberador de tensões e pode estar associado à ansiedade. Quanto mais é exigido da criança, mas ela pratica esse hábito, podendo durar por toda a vida. Na maioria das vezes, os problemas psicológicos existentes são mais importantes que o hábito propriamente dito.

As consequencias do hábito de roer as unhas pode ser mais grave para as mãos do que para os arcos dentários, pois a pressão em si é de pouca duração. Normalmente está relacionado a problemas emocionais e pode causar ou não problemas de oclusão.

Adriana Salomão é fonoaudióloga especialista no atendimento à crianças.
drisalomao@oi.com.br



8 Comentários
Comentários
  1. Adorei as dicas, super uteis aqui em casa..obrigada!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Camilla! Continue participando com seus comentários eles são muito importantes para nós! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aqui em casa a chupeta já foi embora há muito tempo e a mamadeira noturna está indo também.
    Parabéns Adriana, estou adorando as dicas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Obrigada amiga Suélen...! Feliz que esteja gostando! Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi Suéllen! Que bom que gostou! Continue nos acompanhando e deixando seus coments, que são muito importantes para nós! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Tá difícil tirar o bico do Rodolfo. Me ajudem!!

    ResponderExcluir
  7. Vivian, vou pedir par a Adriana fazer um post sobre isso, ok?!
    Obrigada pela participação! Continue nos acompanhando...
    Beijos

    ResponderExcluir