|Planejamento da Gravidez| - Onde o bebê vai dormir? Da série: “Praticidades para a chegada do bebê”!

Ninguém nasce sabendo ser mãe ou pai, não é mesmo?! Essa função, muito mais do qualquer outra, requer prática e dedicação total!

Enquanto o bebê está confortavelmente instalado dentro da barriga, realmente é difícil prever como tudo vai ficar. Mas, quando a vida real bater à sua porta é preciso estar tinindo! :)
Para facilitar a vida das mamães no pós parto preparamos um guia das providências para ajudá-la a lembrar de cada um dos detalhes para que a “adaptação” de toda a família possa ser repleta de aconchego, atenção e carinho.
Então, vamos a mais um post da série “Praticidades para a chegada do bebê”!!!
Fonte Imagem: Google
Onde o bebê vai dormir?
Uma das partes mais divertidas da gravidez, sem dúvida é a organização e decoração do quarto do bebê (já falamos disso aqui e aqui!)! Mas, atenção: é provável que seu filho não usufrua do novo quarto assim que sair da maternidade, ao menos não à noite.
Segundo a Academia Americana de Pediatria a recomendação é que os pais coloquem o berço no quarto do casal até, pelo menos, o bebê completar seis meses de vida, porque, diante de qualquer problema, o adulto pode intervir rapidamente.
Embora exista essa recomendação, a questão gera sempre muita controversa, principalmente aqui no Brasil, onde os pais, de acordo com suas possibilidades e com as recomendações dos pediatras, descobrem, na prática, várias formas de passar as noites com o novo morador.
Mas, o que importa realmente é a tranqüilidade de toda a família nos momentos de descanso, sem neuras ou cuplas!
O berço colocado no quarto dos pais ou o moisés (aquele cestinho de vime, tecido ou madeira) pode ser sim uma boa solução, assim como o co-sleeper (uma espécie de mini berço que se acopla à cama dos pais) e o berço cegonha. Mantidos próximos à cama dos pais, oferecem conforto ao bebê (e aos pais, of course!) e praticidade na amamentação.
É claro que, em algum momento (não existe uma data específica para isso, pois vai depender de cada bebê!), a criança precisará ter o seu espaço aconchegante, onde reconhece seu cheiro e se sente bem. Mas não precisa ser de imediato, conforme ela amadurece, naturalmente vai migrando para seu próprio espaço, sem traumas.
Nos primeiros meses é natural que a mãe queira estar próxima de seu bebê e não há nada de grave em dormirem juntos e futuramente mudar o método conforme a criança for crescendo!
Alguns pais se sentem mais tranquilos com o bebê no bercinho de seu próprio quarto mas não devem tomar essa decisão somente porque existem pessoas (inclusive da própria família!) que sejam contra e digam que a criança ficará mal-acostumada e jamais conseguirá dormir sozinha.
Os pais podem e devem experimentar, testar o que funciona melhor para que suas noites sejam mais repousantes. Afinal, só quem tem um bebê em casa sabe o quanto essa maratona pode ser cansativa!
P.S: Lembrem-se: o local pode variar, mas a forma é uma só: bebê de barriga pra cima!
Beijinhos e até o próximo post...

Deixe seu comentário!

Comentários
0 Comentários