|Transição dos bebês| - Da papinha para a comida da família!!!

Olá pessoal!

Nesse post falamos sobre o desmame e a introdução dos sólidos e hoje vamos falar de mais uma etapa de transição na vida de nossos "pequerruchos" e que costuma ser bem apreensiva por parte das mamães (principalmente as de primeira viagem!): a transição da papinha para a comida de "gente grande".
É bom lembrar que, mais uma vez, não existe regra absoluta e que cada bebê tem seu ritmo particular, ok?!
Fonte Imagem: Google
Chega uma hora em que o bebê precisa aprender a mastigar e comer “igual a gente grande”. Mas vá com calma!
Antes de entrar na nova fase, a rotina alimentar deve estar bem organizada, por volta dos 9 a 10 meses a criança pode começar a receber a comida da família, porém a transição deve ser realizada aos poucos.
Os pratos que o bebê antes recebia, com alimentos bem amassados, devem começar a conter uns pedacinhos e gradualmente, esses pedacinhos devem ficar maiores, até que ele consiga comer os mesmos alimentos do restante da família.
Nem sempre o bebê aceita prontamente trocar a facilidade de uma comidinha pastosa pelos pedaços de um prato de “gente grande”.
Quando falamos em não bater no liquidificador a papinha do bebê um dos motivos é para que não haja dificuldades em aceitar os pedaços mais pra frente...
E mesmo que seu filho ainda não tenha ganhado dentes, a gengiva já está endurecida e ele consegue, sim, mastigar!
Dessa maneira, os músculos faciais e da mastigação do bebê começam a ser treinados, ajudando a prepará-los para suas demais funções, tais como a fala e deglutição.
Por volta dos 12 meses, a eficiência da mastigação aumenta ainda mais, indicando que o bebê já está apto a receber uma alimentação com uma consistência mais próxima daquela consumida pela família, embora só por volta dos dois anos esses movimentos vão estar suficientemente maduros e controlados.
Essa etapa pode ser considerada a transição da papinha de bebê para a alimentação do dia a dia da família.
E ainda que a aceitação da comida mais sólida esteja difícil, nunca ofereça leite ou guloseimas em substituição a uma refeição salgada!
É bom lembrar que nessa fase o bebê também está desenvolvendo a coordenação motora. Portanto, faça com que ele participe das refeições, colocando-o a mesa, junto com a família toda reunida, esqueça a sujeira e permita que o bebê pegue pedaços com mão!
De acordo com a idade, vá oferecendo também talheres e pratos para que ele tente comer sozinho isso ajuda no interesse pela comida tornando a transição mais tranquila.
A hora da refeição deve ser um momento prazeroso para toda a família, acostume seu filho desde sempre com esse momento!
Espero que tenham gostado. Até o próximo post...
Bjs

1 Comentários
Comentários