Categorias: , ,
Postado por Personal Bebê 0 comentários

Enfim.... FÉRIAS!!! Ops, para quem cara pálida???

As férias escolares chegaram e com ela chegam também os velhos questionamentos de quem (assim como eu) não conta com ajuda externa na criação dos filhos.

Como vou dar conta de tantos afazeres? Devo deixar o trabalho em "standby" para curtir esses momentos com AL? Ou ela deve entender que para nós adultos a vida não pára (como dizia Cazuza)? Existe um meio termo que não prejudique um ou outro ou isso é mera ilusão? Sonho de uma noite de verão?

Esses são um dos poucos questionamentos que faço a todo momento desde a última quinta feira. SEMPRE fico dividida entre AL e a PB (e o blog)!!!

Fonte Imagem: Google

Logo cedo li um pedaço de matéria numa revista Época de Outubro/12 (sim pessoal, eu leio as revistas semanais com alguns meses de atraso e nem sempre consigo terminar de lê-las no mesmo instante!) #vidademaedonadecasaempreendedorablogueira

O título da matéria é TER FILHOS TRAZ MESMO FELICIDADE?

Logo de cara eu respondi sim, qual a maluca, louca, doida varrida, que pode dizer que ficou mais infeliz depois da chegada deles? E então eu percebi que não se trata de um único e definitivo questionamento mas de pequenos momentos em que depois de desistir do sono, da liberdade, da vida social e porque não conjugal, temos que nos reinventar. Acho que a palavra mais apropriada depois da maternidade é essa, REINVENTAR!

Depois que colocamos esses seres no mundo não podemos permanecer iguais ao que éramos antes e a cobrança de uma maternidade perfeita nos é colocada a todo instante, seja na tv nos antigos comerciais de margarina seja nos muitos blogs de maternidade que existem hj na chamada blogsfera materna o que faz nossa culpa se elevar aos mais altos índices.

Precisamos, antes de mais nada, sermos realistas em relação ao impacto que a maternidade/paternidade causa na vida dos casais de uma modo geral para que não se crie tantas expectativas irreais na vida daqueles que sonham em navegar nessas águas, que não são somente serenas mas muito mais turbulentas do que poderíamos imaginar.

Sim, ter filhos é uma experiência única (eu diria até surreal) mas há vida lá fora e ter necessidade e vontade de vivê-la não nos torna menos capazes de exercer bem nossa função de pais!

Esse post ficou meio truncado nos assuntos mas tudo isso é para dizer que cada um de nós, inevitavelmente, acaba encontrando o seu meio termo. E o meu pessoal, nesses meses de férias, será diminuir as postagens por aqui para curtir alguns momentos com AL sem culpa.

Eu poderia ficar horas aqui escrevendo sobre essa temática mas AL acabou de acordar e meus afazeres maternos me chamam!

Beijos!!!

Deixe seu comentário!

Comentários
0 Comentários