Categorias: , , , , ,
Postado por Personal Bebê 0 comentários

|Alerta| ~ Quedas, tombos, batidas, arranhões!!!

Quedas, tombos, batidas, arranhões!!!
Inevitavelmente uma hora ou outra esses episódios acontecerão com seu filho, cair faz parte do desenvolvimento da criança dos primeiros passos às famosas corridas de bicicleta.

Fonte Imagem: Google

Mas isso não quer dizer que vc não deva ter cuidado ou que é uma mãe irresponsável, nada disso!
Crianças são seres imprevisíveis e movidos a jato, quando vc pisca, já foi...
Por isso é fundamental a supervisão constante de um adulto e nos cercarmos de alguns cuidados básicos como não deixar o bebê sozinho no trocador ou na cama dos pais, usar SEMPRE o cinto de segurança seja na cadeirinha do carro, no carrinho ou no cadeirão, ficar atento à altura da base do berço, usar portões no topo e na base das escadas, nunca, jamais usar andadores e etc.
Mas se mesmo tomando todos os cuidados necessários uma queda acontecer a primeira providência é manter a calma (eu sei que isso nem sempre é possível, mas tente!), ligar para o pediatra e ficar atenta aos procedimentos necessários e de observação!

Fonte Imagem: Google
Se a queda acontecer com um recém nascido leve-o imediatamente ao Pronto Socorro! Já com crianças maiores, o procedimento vai depender da cada situação (por isso a necessidade de falar com o pediatra antes!).  As primeiras 48 horas são as mais importantes para a observação!
Algumas varáveis deverão ser analisadas para avaliar a questão, como: altura da queda, área do corpo que recebeu o primeiro impacto, tipo de superfície ou obstáculos no trajeto, como a criança reagiu.
O ideal é que a criança não durma após uma queda pois assim ficará mais difícil observar seu comportamento após o acidente! Se a queda coincidir com o horário de sono da criança, é preciso acordá-la a cada duas ou três horas para verificar se ela responde aos estimulos normalmente.
Sintomas graves após a queda: dor de cabeça forte que não melhora com analgésicos comuns, vômitos repetidos, desmaio ou convulsão, desorientação, esqueciemento, alterações do comportamento (agitação, passividade, agressividade, confusão mental...), não responde a perguntas simples (nome, idade, dia...), dificuldade ou alteração para andar, irritabilidade ou choro frequente sem motivo, moleira abaulada ou tensa sem estar chorando, extrabismo, pupilas desiguais, saída de líquido claro pelo nariz e/ou ouvidos.
Se algum desses sinais ocorrer, a criança deverá ser levada imediatamente ao pronto-socorro!

Beijos e até o próximo post...

Deixe seu comentário!

Comentários
0 Comentários